quarta-feira, outubro 31, 2007

Poema para henri cartier-bresson 74 anos depois de Hyeres

(...)
há um momento

onde não sei onde estou
quando não sei onde vou
e acontece-me esta mudança
que decorre da vontade
que decorre da procura
que decorre do silêncio
de sair do nome estar para o verbo ir
perceberás porquê?
(...)

excerto de Poema para henri cartier-bresson 74 anos depois de Hyeres de M. Tiago Paixão

Sem comentários: