domingo, outubro 21, 2007

Sobre a razão

Num país que não conhece
sequer o sabor da sua própria nudez

erramos na noite sobre os membros
o peso obscurecido do desejo -

tão alta é a nossa razão
que somos nós a boca mais fresca do sol.

Eugénio de Andrade, Véspera da Água, Limiar, Porto, 1979

Sem comentários: