quinta-feira, abril 24, 2008

Há um ano... assim ia o Comunismo em Portugal...

Triste e vergonhoso o fado de um partido que se preocupa mais com purgas a ex-militantes do que em condenar situações de atentados a direitos humanos noutros países. Por muito que lhes custe não há grande diferença entre as condicionantes da politica externa dos EUA e a tomada de posição oficial do PCP.

JS diz que PCP vetou "Gato" por ele ter saído do partido


"Parece que o único defeito do Ricardo Araújo Pereira foi ter cometido o pecado original: ter abandonado o PCP." As palavras são do líder da Juventude Socialista (JS) - Pedro Nuno Santos acusa a Juventude Comunista Portuguesa (JCP) de ter vetado o nome de Ricardo Araújo Pereira para uma intervenção nas comemorações do 25 de Abril. É a reacção do dirigente aos argumentos do PCP invocados no direito de resposta a uma notícia publicada no DN, dando conta do conflito em torno do nome do humorista, na preparação das comemorações do 33º aniversário do 25 de Abril.

Num texto publicado no blogue Ladrões de Bicicletas (www.ladroesdebicicletas.blogspot.com), Pedro Nuno Santos contraria a versão do PCP, que diz não ter vetado Ricardo Araújo Pereira. "Esta conclusão é no mínimo espantosa. Só deixo uma pergunta: Se não foi o PCP quem foi?", questiona o dirigente. Que diz ser "falso" que a sugestão do nome do humorista (proposta pela JS e secundada pelo representante dos Jovens do BE) tenha sido avançada num momento posterior a um "suposto consenso" em torno de Pedro Frias - um jovem sindicalista, cujo nome foi avançado pela JCP e duas outras organizações próximas da Juventude Comunista. "Foi precisamente na primeira reunião entre organizações juvenis, em que estavam presentes apenas três (JS, JCP e ECOLOjovem), que a JS demonstrou o seu desacordo face à proposta da JCP e defendeu o nome de Ricardo Araújo Pereira", sustenta Pedro Nuno Santos, contrariando assim a versão do PCP.

Sublinhando que será a primeira vez que as comemorações da Revolução dos Cravos não vão contar com a intervenção de um jovem, o deputado socialista deixa críticas à JCP. "Que fique claro que se houve sempre consenso no passado foi porque a JS aceitou sempre o nome proposto pela JCP. Desta vez achávamos razoável que fosse ao contrário", refere, antes de acrescentar que "as comemorações do 25 de Abril não são propriedade do PCP ou da JCP".

Pedro Nuno Santos justifica ainda a proposta do nome de Ricardo Araújo Pereira pelo mediatismo do humorista dos Gato Fedorento : era "uma boa forma de levar o 25 de Abril aos jovens portugueses". O DN tentou ontem contactar Pedro Nuno Santos, mas tal não foi possível.

Face à falta de acordo, o tradicional "comício" do 25 de Abril, que encerra o desfile entre o Marquês de Pombal e o Rossio, em Lisboa, contará apenas com uma intervenção - a cargo do coronel Rosado da Luz, capitão de Abril.
in DN, 22 IV 2007

Sem comentários: