terça-feira, abril 22, 2008

o duro caminho para o paraiso?

Um padre desapareceu no Estado brasileiro de Paraná, ao início da tarde de domingo passado, depois ter iniciado um voo suspenso em balões de gás coloridos.
Adelir António de Carli, de 41 anos, partiu nesta aventura, cerca das 13h00, após a celebração de uma missa especial. Descolou da cidade de Paranaguá para cumprir o objectivo de permanecer 20 horas consecutivas no ar.
O mau tempo que se fazia sentir acabaria, contudo, por arrastá-lo em direcção ao mar de Santa Catarina, onde chegou a ficar a mais de 50 quilómetros de distância da costa.
A meio da tarde, Adelir efectuou um pedido de ajuda às autoridades portuárias através de um telemóvel via satélite. Queria que o auxiliassem na utilização correcta do GPS, que transportava, a fim de conseguir fornecer as coordenadas exactas da sua localização para terra.
O último contacto aconteceu pouco antes das 21h00. Após oito horas sem dar sinal foram, então, desencadeadas buscas aéreas e marítimas. Com o auxílio de pescadores, prossegue a procura no local onde Adelir terá efectuado o último contacto, enquanto fiéis rezam na igreja no Paraná. Entretanto, as autoridades já localizaram alguns pedaços de balões nas praias de Santa Catarina.
Esta não foi a primeira viagem do padre. A última deslocação aconteceu a 13 de Janeiro deste ano, com partida do Paraná para a Argentina. Carli levantou voo na cidade de Ampére para quatro horas depois aterrar em Santo António, na Argentina, num percurso de cerca de cem quilómetros. Para efectuar a descida, o padre foi furando uma parte dos balões com o auxílio de uma lâmina.
Os voos do padre, que utiliza roupa térmica, capacete e um pára-quedas, destinam-se a promover acções da Pastoral Rodoviária do Paraná, que celebra missas nas estradas aos motoristas.
in Expresso, 22 IV 2008

Sem comentários: