sábado, maio 31, 2008

Ainda Obama e os padres de bairro...

Não há missas grátis

Em Janeiro deste ano, em reportagens para o DN, contactei dois notáveis apoiantes de Barack Obama em Chicago. O protestante Jemeriah Wright oficiava a poucos quarteirões da Igreja de St. Sabina, do católico Michael Pfleger, no mesmo bairro negro, South Chicago. Semanas depois, Wrigth ficou célebre pelas suas posições racistas, antibrancas, que obrigaram Obama a demarcar-se. O padre Pfleger, um descendente de irlandeses de olhos azuis, fazia um meritório trabalho contra os gangues negros juvenis. Ele vestia paramentos vindos de África e o seu altar de St. Sabina parecia um savana com tambores. Agora, também ele seguiu o caminho de Wright e acusou Hillary Clinton e os seus apoiantes de serem racistas brancos. Obama, que pauta a sua candidatura por não embarcar nessas tolices, mais uma vez teve de pedir desculpa pelos seus amigos religiosos. O problema destes é que acreditam que os rebanhos reconhecem melhor o caminho do Senhor com tabuletas a preto e branco.


Ferreira Fernandes in DN, 31 Maio 2008

Sem comentários: