quinta-feira, maio 01, 2008

Aversões e Estimações

Cavaco despreza Santana, que deprecia Pacheco, que desdenha Menezes, que odeia Rio, que apouca Santana, que detesta Pacheco, que menospreza Menezes, que desconsidera Marcelo, que destrata Patinha, que desaprecia Borges, que caustica Santana, que aborrece Mendes, que desvaloriza Pacheco, que atazana Santana, que rebaixa Leite, que desabona Menezes, Mendes, Santana, Patinha, Aguiar, e todos os outros restantes; e todos os outros restantes abominam os anteriores.

Entretanto, Passos execra Marcelo, que subestima Passos e adora Leite, que é adorada por Cavaco, que desacredita Menezes, que ignora Durão, que não pode com Marcelo, que desvaloriza Pacheco, que estremece Cavaco, que repele Aguiar, que rechaça Marco António, que incomoda Ribau, que desaprova Relvas, que enjeita Gomes da Silva, que contraria Sarmento, que evita Patinha, que exprobra Pacheco, que o não toma a sério.

Ângelo Correia gosta de toda a gente. Agora, um pouco mais de Passos, um pouco menos de Menezes, que gosta muito de Santana, que adora Sá Carneiro.

Cavaco gosta muito de Jardim, que provoca idênticos sentimentos a Pacheco, a Sarmento, a Patinha, a Ribau, a Relvas, a Gomes da Silva, a Aguiar, a Durão, a Marcelo, a Menezes, a Passos, a Leite, a Rio, a Mendes, a Marco António e, também, a Guilherme Silva. Jardim gosta muito dele próprio.

Pedro Pinto venera Santana, que muito a si mesmo venera. Seara nega e arrenega Cadilhe ou talvez não. Cadilhe desconfia de Borges e Borges desconfia de quase toda a gente, com excepção de Cavaco, que, averiguadamente, apenas se sabe que despreza Santana, que suspeita de Borges, que olha de viés para Mota Amaral, que reprova o outro Amaral, que abjura o outro Pedro, o Pinto, que evita Marco António, que não pode com Marcelo, que maldiz Mendes, Santana, Aguiar, Durão, que se ama a si mesmo.

Sarmento, por seu turno, não tolera Pinto, Seara, Duarte, os dois Amaral, Cadilhe, Borges, Aguiar, Durão, Relvas e Gomes da Silva. Deste, não se sabe de quem gosta e de quem não gosta. De Menezes e de Santana está provado que os não suporta, e de tal forma que deu cabo dos governos deles.

Durão enleia-se com Cavaco e odeia Pacheco, que reprova Pedro Pinto, que detesta Marcelo, que ironiza sobre toda a gente, exceptuando Sá Carneiro. Mesmo assim, a dúvida persiste em Cavaco, aliás, a única dúvida que lhe apoquenta o espírito.

Seara diz que sim, Sarmento diz que não, Ribau diz talvez, Relvas não sabe ainda muito bem; Borges não vai com Menezes, que olha Duarte de viés.

Quem ama e quem odeia quem? No último Expresso, António Pinto Leite rematava a sua habitual artigalhada com um místico suspiro: "Haja PSD."

Baptista-Bastos in DN 30 IV 2008

Sem comentários: