quinta-feira, maio 01, 2008

Retrato Antigo

Tenho saudades do rapazinho
deste retrato antigo.
Era eu, antes de mim,
antes do eu que sou nada.
Era um garoto descalço,
roto e faminto, na estrada.
Tinha os bolsos, rotos, vazios.
Só lá cabiam os sonhos que tecia...
Menino triste de sonhos vaporosos.

Tudo era sonho, tristeza e pavor...
Triângulo sem vértices de amor.
Um quase tudo de nada...
Menino descalço, pobre, no ermo da estrada.

António de Jesus, Milagre de Pão, Lisboa, 1966

Sem comentários: