quinta-feira, junho 12, 2008

o Euro por cá

Grupo A

Portugal – Rep. Checa 3-1
Este jogo prometia pois a equipa que ganhasse provavelmente ficava imediatamente apurada. No 11 inicial de Portugal nenhuma surpresa, enquanto do lado checo Koller ficou de fora para a entrada do mais móvel Baros que se lembre foi o melhor marcador do último Euro. Portugal teve uma entrada auspiciosa com um golo bem cedo a acalmar a equipa e a contentar os adeptos. Destaque no lance do golo para a movimentação colectiva dos portugueses e para a forma como Deco se apresenta neste Euro. Todavia a Rep. Checa tem bem mais qualidade do que a Turquia e quando eles começaram a avançar no terreno Portugal vacilou e não foi com grande surpresa que chegaram ao empate numa bola parada. Ficou evidente que a selecção lusa precisa de melhorar esse aspecto. Até ao intervalo houve mais Portugal mas nada de golos.
Na segunda parte Portugal entrou forte e tal como no jogo da Turquia o golo foi natural e foi apenas o corolário de uma quantidade de lances de perigo e jogadas de envolvimento entre os móveis avançados e extremos portugueses. À entrada de Koller Scolari respondeu com Fernando Meira para compensar a elevada estatura do checo e de uma maneira geral ele foi bem anulado. Já nos descontos e como ele havia prometido Quaresma chegou ao golo num lance de contra-ataque bem desenhado.
Conclusão: Portugal entrou nos dois jogos em força e numa pressão alta sobre os seus adversários chegando naturalmente ao golo, depois tende a adormecer. Na segunda parte há sempre uma procurar de avolumar o resultado que tem levado a que Portugal tenha chegado ao golo mesmo em período de descontos. Em suma, ao contrário de outras equipas os jogadores lusos parecem estar em grande forma física e anímica.

Suiça – Turquia 1-2
Jogo que poderia em caso de derrota deixar os anfitriões pelo caminho. O jogo ficou desde logo marcado por uma chuva intensa que tornou o campo quase impraticável. Os festejos da vitória portuguesa levaram-me a não ver este jogo com muita atenção, mas ficou-me na retina a clara falta de qualidade técnico-táctica de ambas as equipas. A Suiça tal como no jogo dos checos teve oportunidades para concretizar mas entre a falta de qualidade, confiança e experiência foi acumulando falhanços, e ao alto nível isso paga-se caro. A Turquia empatou por volta da hora de jogo e deu o golpe final já nos descontos levando o “país da neutralidade” para uma terrível realidade: Adeus Euro!

Sem comentários: