sexta-feira, dezembro 26, 2008

Harold Pinter (1930-2008)

Posso dizer a frase? Outros terão falado melhor que Pinter sobre o Mal, mas não conheço ninguém que tenha tratado, tão metódica e brilhantemente, a maldade.

(Humana, claro. Há outra?)

Alguns dos diálogos mais navalhados do século XX são deste senhor que, à semelhança de Borges (e vá lá saber-se porquê), gostava de se imaginar de remota origem portuguesa.

A notícia, triste, da morte de Pinter dá-nos a primeira boa notícia de 2009: vamos poder rever peças dele.

Rui Zink

Sem comentários: