quinta-feira, janeiro 29, 2009

já vale tudo?

A suspensão por um jogo de Katsouranis por, segundo a Liga, ter proferido palavras insultuosas sobre o árbitro Pedro Henriques, após o Benfica – Nacional, dava para rir, se não fosse mais um grave sinal do estado comatoso em que definha o futebol nacional.
Katsouranis, segundo relatos públicos (como o relatório do árbitro), terá dito: “Penso que eles nos roubaram dois pontos”. O “eles” foi entendido pelo Conselho de Disciplina da Liga como dirigido aos árbitros, pelo que está fora de causa o jogador grego estar a referir-se aos jogadores do Nacional.
Mas, o mais engraçado, é que hoje ficou também a saber-se que o CD da Liga mandou arquivar uma queixa do árbitro Artur Soares Dias relativa a palavras, também consideradas insultuosas, de Derlei. O avançado do Sporting, segundo o árbitro, disse “isto é uma palhaçada”, mas o CD da Liga apenas deu como provado que a frase foi “isto é uma brincadeira”.
Tem razão Derlei, na versão CD da Liga: “Isto é uma brincadeira”. Paulo Bento, o acusador- mor dos árbitros, que chegou ao ponto de pedir ambientes hostis em Alvalade, continua impune. Jesualdo Ferreira e o seu adjunto José Gomes, que não se cansaram de criticar o árbitro no final do FC Porto – Trofense, e pasme-se do árbitro do Benfica – Braga, continuam impunes. Jorge Jesus, António Salvador e Mesquita Machado, depois das violentas e justas afirmações no final do Braga – FC Porto (e o mesmo se passou no final do Benfica – Braga), continuam impunes.
O bode expiatório foi Katsouranis. Porque será? Citando Derlei: “isto é uma palhaçada/brincadeira”. O problema é que qualquer dia o circo tem de encerrar por falta de palhaços.

in O Inferno da Luz

obs: Ainda pensei em comentar o jogo de ontem da Taça e a constância como as faltas dúbias foram sempre marcadas a favor do Porto... Acho que nem vale a pena... A porcaria veio mesmo para ficar...

Sem comentários: