segunda-feira, janeiro 26, 2009

União Europeia à vista?

O primeiro-ministro islandês Geir Haarde anunciou hoje a demissão imediata do seu governo, consequência da crise económica que abala o país há quatro meses.

O Partido da Independência, formação de centro-direita do primeiro-ministro, partilhava o poder com o partido social-democrata desde Maio de 2007.

A demissão do governo, hoje anunciada em conferência de imprensa, era já expectável, depois de Geir Haarde ter marcado, na passada sexta-feira, eleições antecipadas para o próximo dia 9 de Maio, em vez de manter o Executivo em funções, como seria se esperar, até 2011. Na mesma ocasião, o primeiro-ministro indicou que não se iria apresentar às eleições, revelando que sofre de um cancro no esófago.

A medida foi tomada sob pressão da população islandesa, que reclama há mais de um mês a demissão do governo, após o início da crise económica mundial que lançou aquele país nórdico para a bancarrota.

No sábado saíram às ruas cerca de 5000 pessoas, a fim de reclamar a demissão imediata do governo.

A Islândia, ilha de 320 mil habitantes que não faz parte da União Europeia e que baseou a sua prosperidade num sector bancário hipertrofiado, viu a sua economia devastada pela crise financeira internacional que apanhou o mundo de surpresa no último Outono.

in Público 26 Jan 2009

obs: E agora restarão muitas soluções à Islândia? Parece certo que o futuro da Islândia passa também pela Noruega e pelo papel que os opositores à integração europeia noruegueses podem ter... porque é certo que a integração na UE permitiria aos islandeses "despachar" os seus peixes e águas a portugueses e espanhois...

Sem comentários: