segunda-feira, março 09, 2009

horário do fim

morre-se nada
quando chega a vez

é só um solavanco
na estrada por onde já não vamos

morre-se tudo
quando não é o justo momento

e não é nunca
esse momento


Mia Couto in Raiz de Orvalho e Outros Poemas


obs:
agora, é hora de viver esse momento. uma dor a más horas.
amanhã será um novo dia. de muitas horas mais. boas e más.
amanhã cá estaremos todos para tornar os teus dias em mil e um bons momentos.
beijinho, amiga!

Sem comentários: