domingo, junho 07, 2009

várias ideias sobre eleições...

1. a primeira sondagem, às 19h, dá um elevado valor de abstenção. a roçar o valor mais alto de sempre, em 1994.

2. imagino que os votos brancos também aumentem. faz sentido. conheço muitos jovens como eu que tomaram essa posição.

3. a campanha foi má de mais: o Vital esteve muito mal e não resistiu a descer à temática nacional; Rangel fez propostas ridículas e mentirosas (Erasmus para primeiro emprego é como o existente Leonardo e seria bastante complicado coordenar com os diferentes privados, e quanto à ideia de que Portugal está acima das famílias politicas todos sabemos que o PSD votou sempre na linha do PP europeu); Bloco e PCP têm o mesmo discurso ou não fossem ambos para o mesmo lado da barricada no PE; quanto ao PP está demasiado partido-da-bicicleta.

4. em França o partido / movimento ecologista de Cohn-Bendit tornou-se a terceira força politica. como seria bom haver algo assim em Portugal...

5. acho que a minha ideia faz cada fez mais sentido... votar-se directamente na família politica europeia tornaria o discurso igual em todos os países, evitaria a tendência para o discurso para o "mercado interno" e sobretudo levava a que de uma ponta da Europa a outra se pudesse votar e escolher os mesmos... desculpem... foi apenas um sonho sonhado...

adenda: 6. psd e bloco são claramente os grandes vencedores. pequena vitória para o pp. sabor a derrota para o pcp que não capitaliza o suposto descontentamento. enorme derrota do ps...

adenda2: destaque para o valor dos votos brancos, em lisboa e aveiro, ultrapassam os 5% sendo já a 6ª "força politica". espero ansiosamente por uma declaração do candidato folha-de-papel. ao mesmo tempo em França os verdes empatam em número de deputados (14)com o PS Francês.

adenda3: destaque para o discurso de Sócrates a aceitar a derrota. franco e realista. destaque ainda para o discurso de Rangel que até às conclusões estava a ser positivo mas depois perdeu-se novamente numa lógica de ataques vagos e não definidos em relação a forças ocultas contrárias. a justificação de que houve governos do PPE que ganharam eleições é no mínimo ridícula. se a crise está instalada em todos os países europeus significa que esses governos têm tanta responsabilidade como o português logo se os franceses, alemães, polacos ou italianos não votaram contra os partidos dos seus governos não foi porque acham que estão todos a fazer bom trabalho e que o socialismo é assim tão execrável.

Sem comentários: