domingo, setembro 13, 2009

esta, sim, é a asfixia moderna

Brice Hortefeux é ministro do Interior francês. Agora é também o protagonista de um escândalo em França. No sábado visitava a Universidade de Verão do UMP, o seu partido e de Sarkozy, quando um jovem militante lhe pediu uma foto juntos. Os amigos do rapaz (Amine, filho de um argelino e de uma portuguesa) começaram a mandar bocas brincalhonas: "Ah, isto é que é integração…", "ele até fala árabe…", e coisas assim. Se querem que vos diga, gosto. Prefiro "jotas" arrapazados do que vê-los, aos 18 anos, de gravata nas Universidades de Verão. O ministro Hortefeux imbuiu-se da atmosfera, pôs a mão no ombro de Amine para a foto e outro rapaz disse: "Ele é nosso árabe." E o ministro disse: "Quando há um, é bom, quando há muitos é que há problemas. Bom, então, adeus!" Gargalhadas, palmadas nas costas e ponto final não fosse alguém ter gravado em vídeo. Este apareceu nos jornais e já se pede a demissão do ministro. Amine defende Hortefeux, garantindo que o episódio não teve nada de racista. É a velha história do contexto das anedotas: pode contar-se todo o tipo de piadas, não se podem é contar piadas a certos tipos. Mas, no tempo dos telemóveis com vídeo, como saber quem são os tipos que nos ouvem?

Ferreira Fernandes in DN, 12 Set 09

Sem comentários: