sábado, setembro 19, 2009

no tempo inexistente

Intemporalidade semelhante
à de um morto
escuridão do não tempo
tempo argila
submisso aos dedos lentos
de quem joga xadrez com os condenados.

Gastão Cruz

Sem comentários: