quarta-feira, setembro 09, 2009

pequena curta madeirense

take one:
Se Obama tem Martha's Vineyard, se Putin tem Tuva na Sibéria......o grande líder, o timoneiro infalível, o mestre sapiente, o vigilante que nunca dorme, a mão que embala todos os berços dos seres superiores nados e criados nas ilhas afortunadas de Camões, o leão indomável, a bússola que nunca falha, ou seja em poucas palavras, o excelentíssimo doutor Alberto Cardoso, por muitos conhecido por João Jardim (para outros simplesmente por Deus), também merece a sua Dacha de férias, sem que tenha que comprometer a sua paupérrima reforma...Longa vida ao peditório. Não cometam essa injustiça ao grande Líder e ao criador de todas as coisas boas no céu e na terra.

A título de exemplo veja-se um exemplo de política na Madeira (link).
Realmente pagar 10€/dia com campo de ténis incluído, em pleno centro do Porto Santo, numa zona onde um aluguer atinge facilmente os três dígitos por dia é um crime para um simples reformado...

Desculpem a demagogia usada (que aliás reprovaria numa situação normal), mas a realidade mostra que o tipo de discurso e método usado pelo PND, tem ajudado a criar imensas brechas e a revelar a verdadeira face do jardinismo. Algo que no rectângulo não tem sido nada visível (o que é compreensível). Louve-se a criatividade usada.

take two:

Alberto na sua bitola pré-eleitoral habitual: Usar meios do Governo Regional para fazer campanha; usar actos públicos como meios de propaganda política...

No entanto, já nem se dá ao trabalho de esconder ou tentar minorar o sucedido, estando-se a borrifar para as acusações pendentes. Vai daí um valente "fuck them" num inglês à Berardo (o sociodialecto de Oxford é algo que não existe nestas bandas). Vide link, primeira gravação do espaço áudio (em mais uma grande demonstração do que é a cena política na ilha).

Asfixia democrática cá no rectângulo? Isso é coisa de meninos. Experimentem fazer oposição na Pérola do Atlântico...

take three:

No preciso dia em que Manuela Ferreira Leite proclama não sentir na Madeira a mesma asfixia democrática que sente no rectângulo, delegados da oposição são impedidos de participar nas reuniões de escolha dos membros de mesas de votos em diversos concelhos na ilha (link)...priceless!

ps: às tantas é a social democracia musculada que a dra. Manuela Ferreira Leite parece advogar. Aquela do dia dos secos e dos molhados, aquela da carga policial na ponte ou aquela da suspensão da democracia por seis meses...questão de estilo. (sim estou a ser propositadamente demagógico. Mas quem advoga o slogan "política de verdade" sujeita-se a tal facto...

Aires Gouveia

1 comentário:

il _messaggero disse...

Dia 24 vais ter um pequeno vislumbre do que falo. Ou muito provavelmente não. Mas falando com os "locals" verás que tudo isto é plenamente aceite e a maioria da população nem se importa com tal.

É pena.

Abraço
Aires