sábado, outubro 24, 2009

curtas de outono

Não a vou incomodar. Tenho que sair nesta paragem. Mas não a vou incomodar. Dorme descansada. Cansada de uma vida que não conheço. Não a vou incomodar. Só saio na paragem que ela sair. Mas não a vou incomodar.
Foi assim até à última paragem. Sem a incomodar. Eu bem longe da minha casa. Ela a dois passos. E eu assim bem perto da vida dela. Mas sem incomodar.

Sem comentários: