sábado, outubro 24, 2009

a um pai desconhecido

à minha morte. juntem-se em volta do meu corpo putrefacto. e contem histórias. recordem as minhas e as vossas histórias. descubram as mentiras e falsidades. os engodos e enganos. descubram-me a maldade. odeiem-me, cuspam-me e reneguem-me. que a minha vida foi boa demais e não quero ser herói de BD estrangeira.

Sem comentários: