segunda-feira, novembro 02, 2009

arte doutros...

A arte tem que ser elite. Não pode facilitar. Não mudes o texto, a cor, a nota.
Regressa às origens mesmo que ninguém as conheça. Raizes que não parecem nossas mas estão em todo o lado.
A arte não pode ser democrática. Tem que ser confinada a quem a merece. A quem abre o dicionário para a ler. Usa o dicionário e procura a palavra mais dificil para descrever a ideia mais simples. Agora reescreve o texto. Mete umas palavras em inglês e outras em francês e coroa com o teu epitáfio em latim. Se te acusarem de algo cita um grego. Clássico.
Trata a arte por tu. Diz que lês quadros, ouves poemas e escreves notas. Renega tudo isso e garante que o urinol de Duschamp já era arte antes. Agora é apenas mais um, mijado por fora e com bolas de naftalina incansáveis.
"A arte é arte é arte." - Escreve na frente duma t-shirt e nas costas garante que és o que não dizes. Faz-te a negação da verdade absoluta.
Termina conhecendo os melhores críticos, paga-lhes jantares e mordomias irrecusáveis, tudo para todos. Quando todos gostarem de ti, expõe o caso. Prova que só tu percebes que a arte não o é. Não é arte.
Que a palavra arte está mal escrita. Que tem letras a mais. Que a Arte há demasiado tempo que é só Ar.

Sem comentários: