quarta-feira, novembro 11, 2009

desta forma

aprendi esta nova forma
nos livros perdidos de st. germain,
nos cafés iluminados de marais,
nos hotéis velhos do mouffetard.

aprendi esta nova forma
nos cinemas de sala vazia,
nas peças revoltadas da cartoucherie,
na velha ópera de cadeiras que rangem.

aprendi esta nova forma
nas peças deles,
nos poemas de alguns,
nas prosas dos outros.

Paris, desta nova forma de expressar.

1 comentário:

m. tiago paixão disse...

Paris... Saudades pá!
grande abraço!