domingo, novembro 01, 2009

história de amor VII

Passou o dia de telemóvel na mão. Marcou o número dela dezenas de vezes. Nunca carregou no verde. Um medo invadia-o de cada vez que avançava o polegar nessa direcção. Sentava-se e levantava-se da cadeira como uma mola velha. Não encontrava uma desculpa para aquela chamada.
"Gosto de ti. Obrigado por seres quem és. Beijo simples". Uma mensagem curta de 53 caracteres foi tudo o que conseguiu escrever nesse fim de dia. Enquanto lá fora o céu virava negro um sorriso quente enchia-lhe a face.

Sem comentários: