quarta-feira, janeiro 13, 2010

do Haiti

A powerful earthquake of 7.0 magnitude rocked Haiti just before 5 p.m. Eastern time, 10 miles southwest from the highly populated capital of Port-au-Prince, according to the United States Geological Survey, leveling a hospital and causing widespread damage and panic in the impoverished Caribbean country.
There were six aftershocks — the worst two were 5.9 and 5.2 magnitude — that followed in the last hour, and more were expected, according to David Wald, a seismologist with the survey.
“The main issue here will probably be shaking,” Mr. Wald said, “and this is an area that is particularly vulnerable in terms of construction practice, and with a high population density. There could be a high number of casualties.”
The city has about 2 million people, according to National Geographic.



"É uma enorme catástrofe”, disse por sua vez à AFP o embaixador do Haiti nos EUA. Raymond Joseph revelou ter falado com um responsável governamental que lhe contou que as estradas foram ocupadas pelos destroços de edifícios colapsados.
O Presidente norte-americano, Barack Obama, já ofereceu ajuda de emergência.A Reuters dava conta de relatos de pessoas soterradas sob os escombros de edifícios em ruínas em Port au-Prince, e muitos gritos na cidade. O sismo foi sentido até em Guantánamo, na ilha de Cuba.

Público, 13 Jan 10

nota: Este foi o maior sismo jamais sentido naquela zona,  ultrapassando o anterior máximo de  6,7  em 1984. Este valor é tão mais perturbador e assustador quando se pensa que a qualidade da habituação naquele país é no mínimo duvidosa. Um país pobre, dos mais pobres do mundo, prepara-se para enfrentar uma grave crise humanitária e toda a ajuda será pouca. Portugal através da AMI (link) dificilmente falhará no apoio a esta situação de emergência, e eu sei que serão enviadas as melhores pessoas para esse trabalho.

1 comentário:

Anónimo disse...

Aquilo já era uma catástrofe antes do sismo, imagino agora!

Alex