quarta-feira, janeiro 20, 2010

está tudo bem

A partir de amanhã o presidente não eleito de Angola, no poder há 31 anos, tem a certeza de que nunca terá de ir a votos. A revisão da Constituição garante que bastará encabeçar a lista de deputados do seu partido para ter o lugar. “Suponho que o regime angolano compreendeu que já nem sequer necessita de fazer de conta que é uma democracia. Enquanto a economia for crescendo, por pouco que seja e com todas as distorções que toda a gente conhece, continuará a ter o apoio do Ocidente”, disse José Eduardo Agualusa. O MPLA percebeu que quando o Ocidente fala de democracia não está realmente a falar de democracia. Está a falar da democracia que se exige a Hugo Chavez e a Evo Morales, presidentes eleitos, e de que se dispensa a China e Angola, com chefes de Estado que nunca foram a votos. Desde que o dinheiro continue o a rolar e a vontade do povo não se meta no caminho estamos todos muito satisfeitos.


Daniel Oliveira in Arrastão

Sem comentários: