domingo, fevereiro 14, 2010

história de amor XVII

"Ela não é nada para mim. Já o disse mil vezes." - gritou-lhe.
Maria não aguentou mais. Bateu com  a porta.
Deixou atrás de si um silêncio incómodo. Ele esperou um pouco. Só um pouco mais. Apanharia o primeiro comboio da manhã seguinte. Eram sempre assim as suas noites de domingo.

Sem comentários: