domingo, fevereiro 14, 2010

numa dessas ruas perdidas

ele andava com passos largos,
numa dessas ruas perdidas. 
eram passos dançantes. sempre ao ritmo da música que tocava ligeira no ipod.
agora era um grupo novo. daqueles que até dão na rádio.
mas sempre com alguns meses de atraso.
era sempre. sempre assim. como os passos dançantes.
a música saltava de banda em banda. e sempre o mesmo gosto. a mesma qualidade.
valia a pena ouvir aquela playlist.
devia ser assim a vida, pensou ele.
uma lista feita à partida, sem enganos nem más escolhas.
devia ser assim a vida, pensou ele.
uma vida feita de shuffling.
e sempre. sempre um final feliz. como a compilação que ela lhe fizera naquela noite de inverno.

Sem comentários: