domingo, fevereiro 07, 2010

o vazio

O vazio. Ante os olhos fixos. Fixando-se onde podem. Ao longe e ao largo. Ao alto e em baixo. Aquele campo estreito. Não saber mais. Não ver mais. Não dizer mais. Só aquilo. Só aquele muito pouco de vazio.

"Últimos Trabalhos de Samuel Beckett", de Miguel Esteves Cardoso

1 comentário:

jorge vicente disse...

e aquele texto cheio de tudo.

um grande abraço
jorge vicente