domingo, março 07, 2010

história de amor XX

apresento a casa: um quarto. uma sala. uma cozinha. uma sala de estar. um escritório. duas pessoas ou um casal, depende.
pedra sobre pedra: a nossa casa constrói-se. reconstrói-se. - corriges. a nossa casa reconstrói-se. - afirmo então. surgem paredes invisíveis de cor branca entre nós e imediatamente as pintas de carmim. é mais vermelho forte. - digo. carmim. - corriges. aceito.
juntamos coisas: móveis teus, livros meus. e mais restos de outros.
fazes planos: entro nalguns. noutros não. trazes amigos para noites e noites de conversa mas não são raras as noites em que nos aborrecemos à volta de jogos ou filmes antigos na tv. daqueles a preto e branco. 
depois vão-se todos embora: e eu fico a pairar sobre os teus sofás, feito cortina de fumo. chamas-me para limpar e arrumar a loiça. parece que os meus amigos são uns porcos. concordo. alguns são mesmo. olha para estes copos imundos. - apontas. não laves. amanhã compramos uns novos no ikea.- respondo. aceitas prontamente.
estás cansada: queres dormir. vai-te deitar , então. eu fico por aqui. - digo-te. sais imediatamente.
fico só: de mãos na água quente. os dedos enrugados pela água que não sabe a praia. mas cheira a limão. porquê limão? não encontro resposta. a água roda apressada sobre si mesma ralo abaixo. viro-lhe costas.
uma faca esquecida sobre a mesa: merda. lavo-a à pressa. corto-me. sangro. gota a gota, vejo os desenhos novos na espuma com sabor a limão.
não estanca: sento-me à mesa na cadeira torta. de braço caído com o sangue a prolongar-me pelo chão branco afora. um dia filmarei isto.
eu sou assim: a esvair-me lentamente. como na minha vida.
amanhã compro talheres de plástico: não vais gostar. vais corrigir-me. como sempre. paciência. desde que não sangre mais. paciência. desde que não perca as forças. amanhã... muda tudo.

1 comentário:

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice, lá no
--- continuando assim... ---

bj
bom fim de semana
teresa