sexta-feira, abril 02, 2010

dos amores e desamores

continuo a achar que te perdi no dia em que a paixão virou amor. quando o beijo sôfrego virou carinho e a noite de roupa rasgada tornou-se dobrar de roupa pela manhã. quando o foder virou sexo e depois amor.
continuo a achar que te perdi quando o desejo virou sentimento. quando os toques fugazes, cheios de malícia viraram mãos dadas. quando os encontros fortuitos naquele café de esquina viraram filmes antigos na tua tv.
continuo a achar que te perdi quando as promessas viraram certezas em forma de conta bancária conjunta.
continuo a achar que te perdi quando o sonho se tornou real: um beijo de manhã, outro à noite e os pés afastados na cama. e eu que te fechei a porta na cara. assim de repente. sem aviso. desculpa.

1 comentário:

da costa disse...

é muito bonito o que escreves