quinta-feira, abril 22, 2010

num dia como este

abro o computador em frente do verde.
almoço em frente dum amigo.
descanso de olhos abertos.
atendo o telefone mil vezes.
escrevo palavras esquecidas.

é em dia como este que gostava de saber prender o futuro.
e quando fechar o dia nesta noite quente
ser um pouco mais de pessoa em dia de mortos.

Sem comentários: