quinta-feira, junho 17, 2010

De 'rating' e de 'ranking'

O acrónimo PIIGS cheira a porco mas o Financial Times já o pôs em título. Reúne Portugal, Ireland, Italy, Greece e Spain (PIIGS), em inglês como o porco que ele sugere: são os países europeus com défice demasiado grande. Mas isso são os financeiros a falar, gente patarata, como se viu na prevenção da crise, e gente venal, a mando de uma qualquer agência de rating (por sua vez a mando de um qualquer Warren Buffet). Mas Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha não vos sugerem coisita mais actual e popular? Nem mesmo acrescentando a Inglaterra, que na noção mais lata do acrónimo, PIIGGS (mais um G, de Great Britain), também entra no lote dos países endividados? É, estão aí quatro dos oito países com melhores classificações mundiais no rating, perdão, no ranking da FIFA: Espanha (2.º), Portugal (3.º), Itália (5.º) e Inglaterra (8.º). E, já que estamos em matéria em que todos somos entendidos, vamos confirmar se esse ranking corresponde à realidade do Mundial 2010. Tudo ao lado: Espanha perdeu e Portugal, Itália e Inglaterra empataram com equipas reputadas mais fracas. Como a Grécia também perdeu e a Irlanda nem ao Mundial foi, a melhor conclusão é que PIIGGS é acrónimo justo, se falarmos de países maus... de bola. Está aí um nicho de mercado para as agências de ratings: além do Buffet (o da guita), podiam trabalhar para o Blatter (o da FIFA).

Ferreira Fernandes in DN, 17 VI 10

Sem comentários: