sexta-feira, junho 18, 2010

Livraria Trama fecha amanhã com festa de entrada livre

A partir da próxima semana a livraria Trama vai deixar de existir. O número 25 da Rua São Filipe Nery vai deixar de albergar livros que podiam ser folheados ao sabor do café e da música.

Os dois andares da livraria, inaugurados em 2007, pretendiam dinamizar a vida cultural ali para os lados do Rato, em Lisboa. Conseguiram. No entanto, a crise bateu à porta e a Trama viu-se obrigada a anunciar o fecho das portas. Apesar disso, os fundadores da livraria deixam o aviso no blogue: "A Trama não vai acabar. Vamos mudar de casa, começar de novo, fazer tudo outra vez."

João Tibério, cliente assíduo da Trama, lamenta o fecho: "É uma livraria de proximidade. Quem lá estava percebia de literatura - ao contrário do que acontece nas grandes superfícies -, isto para não falar na boa localização. Será que não há espaço para livrarias assim em Portugal?"

Carlos Loureiro, funcionário da Pó dos Livros, afasta a hipótese de fecho desta outra livraria, contrariando boatos, mas confessa que "é muito difícil fazer concorrência às grandes superfícies". Uma das razões que este ano tornaram a vida das livrarias portuguesas mais complicada foi o prolongamento da Feira do Livro. "Foi uma maldade que a APEL fez. Depois da Feira do Livro há sempre um período de ressaca: as pessoas fartam-se de comprar livros nessa altura e demoram algum tempo a voltar às livrarias. Com mais uma semana de feira aumentaram essa ressaca."

Se quiser despedir-se da Trama, sábado às 21h30 há festa com entrada livre e consumo mínimo de um livro.

Diana Garrido in Ionline, 18 VI 10

1 comentário:

il _messaggero disse...

adoro o epíteto "cliente assíduo da trama" ;)