segunda-feira, junho 21, 2010

o mundial por aqui (modo rapidinha)

Alemanha - Sérvia (0-1)
Lineker revisitado ou como um cartão pode deixar uma favorita vermelha de raiva. A prematura expulsão de Klose condicionou todo o jogo e deu mais uma pincelada de surpresa neste mundial. A Sérvia jogou bem, mas sinceramente ficou longe de merecer completamente a vitória. Um empate aceitava-se mas ao menos assim ganham as casas de apostas...

Eslóvenia - EUA (2-2)
Este jogo poderia entrar facilmente para um manual de como jogar bem durante 45 minutos, começar a ganhar e desbaratar tudo no resto do jogo. Que diferença... e sobretudo graças à intervenção do técnico americano que reforçou o meio-campo e assim passou a ganhar as segundas bolas e a pressionar mais os laterais eslovenos. Acima de tudo, um destaque: Donovan. Ele é realmente um jogador!

Argélia - Inglaterra (0-0)
Confesso que apostava numa surpresa inglesa neste mundial mas eles decidiram-me fazer uma surpresa.. têm sido um deserto de ideias e quando jogas contra uma equipa que conhece bem o deserto... Os argelinos tinham tudo para ganhar este jogo mas são no mínimo burros. Jogadores muito dotados tecnicamente que simplesmente desconhecem o conceito de jogar em equipa e desperdiçam jogadas atrás de jogadas. Talvez se tivesse sido o Egipto...

Holanda - Japão (1-0)
Mais uma vez e tal como no primeiro jogo de ambas tinha expectativas de ver estas duas equipas a jogar. Holandeses pelo futebol espectáculo que mostram e nipónicos pela boa postura defensiva. Este jogo não sendo grande coisa, não me desiludiu por completo. Jogo bem disputado na primeira parte e com ligeiro ascendente holandês. A segunda parte começou - e tal como havia sido com os dinamarqueses - com um golo "estranho" (Sjneider rematou e o GR meteu-a lá dentro). O resto do jogo foi bem aberto e garante desde já um desafio final bem interessante entre asiáticos e dinamarqueses.

Camarões - Dinamarca (1-2)
Não há volta a dar... as equipas africanas estão a desiludir. Entrou melhor a equipa de Samuel Etoo mas nem jogando quase em casa (era diferente que tinham muito maior percentagem de adeptos) conseguiram manter a frieza e jogar usando o resultado a seu favor. A segunda parte foi um recital de ataque continuado africano sem resultados e contra-ataques perigosos dos dinamarqueses... ah e lembrei-me do jogo deles contra Portugal mas deve ter sido só coincidência...

Eslováquia - Paraguai (0-2)
Olá, eu sou o Paraguai e também estou aqui para fazer mossa. Já tinha ficado com ideia que o empate com a Itália tinha sido lisonjeiro,mas depois de ver este jogo essa percepção virou certeza... os sul-americanos (e tal como os restantes) têm equipa para fazer estragos e ir longe. Imagino mesmo umas meias-finais em espanhol com sotaque... Quanto ao jogo, nem é que os europeus tenham estado muito mal... mas a equipa de Cardozo esteve realmente vários furos acima e mostra bem como se troca bem a bola e se controla os tempos de intensidade de jogo. Um prazer.

Itália - Nova Zelàndia (1-1)
Reza a lenda que a squadra azzura faz sempre péssimas fases de grupo e depois começa a vencer, mas também se diz que nunca joga bem depois de ganhar um título. Qual será a história desta vez?
Não sei, confesso. Porém, a verdade é que os fraquinhos all whites conseguiram um ponto contra o campeão do mundo e estiveram mesmo a ganhar. Certamente que foi um dia kodak, e só não foi mais porque o árbitro facilitou no penalty italiano...

Brasil - Costa do Marfim (3-1)
Se o penalty italiano foi discutível, tal como tem sido algumas arbitragens deste mundial, nada se compara ao francês que se apresentou em campo nesta noite. Uma total vergonha. A dualidade de critérios só não foi maior porque permitiu aquele golo a duas mãos de Fabiano, mas de maneira geral permitiu tudo aos africanos. E a expulsão do Kaká? E o penalty sobre Drogba poucos minutos antes? Foi um vendaval de asneiras que só se compreende por vir dum conterrâneo do Anelka. Para a história fica a qualificação do Brasil e um jogo um pouco mais bem conseguido do que contra os norte-coreanos e a péssima arbitragem, e o resto é conversa de café.

Sem comentários: