segunda-feira, junho 14, 2010

o mundial por aqui

Argélia - Eslóvenia (0-1)
O Egipto é provavelmente a melhor equipa africana e contudo não estará presente neste mundial. O culpado é a Argélia que lhes ganhou num jogo escaldante e isso parece um óptimo cartão de visita contra uma equipa europeia que apesar de ter jogadores e grande valia não tem historial. Zahovic garantiu que a sua selecção será uma das agradáveis surpresas do mundial mas a verdade é que a Eslovénia nunca ganhou um jogo em fases finais de mundiais ou europeus.

Os primeiros 45 minutos foram muito mastigados e sem lances de perigo de parte a parte. Parecia mesmo que os jogadores de ambas equipas tinham estado a festejar os santos até altas horas da madrugada. Destaque apenas para um remate do jogador do Nacional Halliche, aos 36' e de Birsa apenas cinco minutos depois.

A segunda parte trouxe um pouco mais profundidade ao jogo das duas equipas e foram sobretudo os argelinos que mais estiveram mais perto do golo. E quando o ascendente dos africanos parecia cada vez mais claro uma estupidez de suplente Ghezzal (duplo amarelo em 8') destroçou parte da equipa. O resto do trabalho ficou a cargo do guarda-redes Chaouchi que deve ter ficado Green de inveja do seu colega inglês e evitou novo empate no mundial.

Até ao final deu mais Argélia mas também não foi assim tanto, e deu sobretudo para ver que por vezes ganha quem não faz assim tanto para merecer. O empate seria o resultado mais justo, porém agora é evidente que a Eslovénia está mesmo na luta por um lugar nos oitavos.

Sérvia - Gana (0-1)
De um lado a jovem equipa que se qualificou para o mundial à frente de França, Roménia e Áustria, do outro a mais jovem equipa neste torneio - média de idades inferior a 25 anos. Havia esperança de um jogo rápido e com alguma qualidade. E foi esse o caso.

Gana e Sérvia ofereceram na primeira parte um jogo rasgado, em parte devido às marcações muito pouco cerradas, e com alguns lances de perigo. Os ganeses tratavam a bola melhor, com boas triangulações e movimentos de ruptura nas costas dos europeus, mas a bola insistia em não entrar.

A segunda metade iniciou com o lance mais perigoso do jogo por Gyan, a saltar nas costas do central Vidic. Estava dado o mote para uma segunda parte ainda mais viva e com alguns lances de perigo para os dois lados. O jogo só desequilibrou definitivamente quando aos 74' o já amarelado central Lukovic faz uma nova falta para cartão. A expulsão primeiro e o ainda mais disparatado penalty aos 84 minutos dão ao Gana, por intermédio de Gyan a vitória neste encontro.

A questão da justiça no futebol será sempre motivo de discórdia e discussão mas quando uma equipa que até está a jogar melhor não aguenta a pressão e comete erros infantis é justo.. que sofra as consequências... e esses foram os casos de Argélia e Sérvia.

Alemanha - Austrália (4-0)
Dizem que os germânicos estão mais fracos pela ausência do seu capitão Ballack. Dizem. E dizem que esta equipa está a milhas de distância das célebres equipas dos anos setenta e oitenta. Dizem. Eu nego tudo.Porque esta selecção soube juntar a frieza e calculismo alemão às maiores capacidades técnicas dos seus novos jogadores, e isso é um perigo para qualquer adversário.

A Austrália foi jogar para a Ásia para ter mais competição do que na Oceania, e os resultados práticos dessa mudança? Devem existir... Mas só os veremos no próximo jogo porque neste só deu Alemanha. Os primeiros golos foram aos 8 e 27 minutos mas o destaque vai para uma primeira parte de altíssimo nível onde o sobrepovoado meio-campo australiano não conseguiu conter a enxurrada ofensiva alemã. Os lances de perigo repetiam-se e era um prazer assistir ao jogo.

A segunda parte inicia com uma equipa australiana mais ofensiva e a mostrar bons pormenores, só que aos 57 minutos uma expulsão deitou as possibilidades de fazer um bom jogo (porque ganhar nunca esteve em questão) por terra. Com mais um a Alemanha voltou a acelerar o ritmo e marcou mais dois aos 68 e 70' e Klose aproxima-se de entrar na história...

O final do jogo trouxe uma garantia: a Alemanha está no mundial para fazer uma nova Conferência de Berlim, e tem condições para o conseguir.

Sem comentários: