quinta-feira, junho 17, 2010

o mundial por aqui

Honduras - Chile (0-1)
Faltaram dois Suazos para este filme ficar completo. E ele faltou sobretudo às Honduras. O Chile é importante não se esquecer que passou em segundo na qualificação sul-americana e se isso não é cartão de visita?

Entrou melhor o Chile, tanto em percentagem de posse de bola como em lances de perigo e finalmente em golo. 33 minutos e primeiro (acabou por ser o único e é pena) golo. Jogada muito bonita delineada no meio, a abrir para a direita e um centro perigoso a pedir um desvio para a baliza.

O resto já se sabe... Chile, Chile e mais Chile. Que só decidiu abrandar a partir dos 80 minutos e nem assim as Honduras chegaram com perigo de maior. Em suma, os sul-americanos não são favoritos a ganhar nada neste mundial mas prometem bom futebol e alguns golos e isso já é muito.

Suiça - Espanha (1-0)
É inevitável. Juro que até procuro sempre fugir à questão da justiça no futebol mas ela aparece sempre. A questão, não a justiça.

Pode a equipa afilhada do Barcelona jogar muito e bem e não ganhar? Pode, e nem é preciso Mourinho ou um jogo à Inter, basta uns suiços muito bem organizados defensivamente e com alguma sorte no jogo controlarem as operações. Foi assim na primeira parte.

Na segunda era óbvio e expectável que o poderio e superioridade espanholas viessem ao de cima. Era suposto... mas num golo estranho ( a sério que procurei outro termo mas nada poderia descrever melhor) a Suiça marcou. E colocou ainda mais pressão na equipa que até há dois anos falhava sempre nos momentos decisivos. Viagem ao passado? Talvez, porque a partir dai a ansiedade tomou conta de nuestros hermanos e Torres ou Villa foram sombras deles mesmo.

Resultado? A primeira surpresa do mundial. Outro resultado? A Espanha continua a ser uma das favoritas e das equipas que melhor joga e jogará... só que não tem mais margem de erro.

África do Sul - Uruguai (0-3)
O respeitinho é bom e eu gosto. Quer dizer, recebem-te em casa, dão-te de comer e de beber, oferecem-te recitais de vuvuzela, afanam hotéis e jornalistas e mesmo assim tu achas que só por que és bicampeão do mundo podes humilhar uma pessoa/equipa? Eu acho mal.

Mas quem tem Fórlan. Arrisca-se a um golo como aquele aos 24 minutos. E arrisca-se a repetir a dose já na segunda parte. E, corre ainda a risco de um impressionante caudal ofensivo e umas louváveis trocas de bola e demonstração de classe só originem mais um golo. Mas, podiam ter sido alguns mais. E seria bem justo. Mau! Mas afinal há ou não justiça no futebol?

Sem comentários: