Portugal, país triste. Até aqui tudo bem. Mas país traste? Nunca pensei. Sempre gostei do meu Portugal, país velho rico, país velho pobre. Agora descubro uma coisa envergonhosa: país novo rico e, em breve em todas as salas do país, país novo pobre. É patético. E teria graça, se não tivesse raça. Foi-se o G, foi-se a Graça. Viva a ciganada! Viva o povo cigano! Viva quem vive! Viva quem sabe viver!

Rui Zink