quinta-feira, agosto 05, 2010

sol ausente

está a acabar o dia e o tempo escorre pelo relógio abaixo.
já nem o sol me vislumbra na ponta da rua
porque acho mesmo que já não tenho tempo para o nosso amor.
sobra um meigo adeus no nosso café de sempre.
pede um chá fresco e eu uma cola com gelo e limão.
roubo-te o pedido, eu sei.
roubaste-me o coração, também sabes disso.

está a acabar o dia e ainda tenho tanto para caminhar nesta vida.
está a acabar o virar da página no jornal e eu já tenho os trocos contados para amanhã.
estão a acabar as palavras. a acabar.

Sem comentários: