terça-feira, setembro 07, 2010

ler ou criticar?

E voltamos à pergunta inicial: para que serve a crítica? E começamos a encontrar algumas respostas. Não é, como é evidente, para se substituir ao autor. Uma crítica não pode dizer aquilo que o autor não disse, ou não quis dizer, ou seja, não se deve substituir à obra. O lugar do crítico é o lugar do leitor: e, aí, tentar encontrar as questões que o texto coloca a quem o lê, procurando dar-lhes uma resposta, já que a simples leitura não tem esse fim. Se, ao ler a crítica, o leitor tiver encontrado ao menos uma resposta às interrogações que cada obra coloca, o objectivo da crítica pode dar-se por satisfeito. Se, pelo contrário, o leitor terminar essa leitura sem qualquer esclarecimento, e ainda mais confuso, devido à linguagem ou ao estilo do crítico, é porque a crítica falhou.

Nuno Júdice, in ABC da Crítica, Dom Quixote, 2010

Sem comentários: