sexta-feira, outubro 08, 2010

molha

ufa, que molha. para que serve a chuva?, pergunta ele. uma chuvada monstruosa que serviu para algo. para quê? para descansar, reflectir, acalmar. para pensar. e depois essa forma de água que não me sai do corpo. a chuva. e um banho intenso sobre este dia. agora. o banho quente. o sono. os sonhos. sonhos onde eu serei apenas um espectador de primeira fila da nossa história. de amor. o melhor do mundo dos sonhos é que tudo é possível. basta sonhar. sabes, podíamos ter criado o amor-perfeito. uma flor com pétalas de carinhos. um poeta de poemas patetas para apaixonados. podia ter sido o ridículo mais sério da história dos romances de cavalaria. e com isto me pergunto: para quê a chuva? de lágrimas passadas... para quê a molha? se o chapéu ficou todo o dia no carro.

Sem comentários: