sexta-feira, outubro 08, 2010

ser em palavras

ser em palavras

é estar ausente
na presença de outros
pego em biografias dos que fogem e regresso apenas às palavras que insistem em não me dizer.
é tudo silêncio comigo. dizes.
eu nego. nego sempre. tudo.
quanto te aproximas com uma palavras querida e um jeito tão teu de me amar.
hoje não há volta a dar. tenho palavras presas.
ausentes como o pai que insiste em não chegar.
e tu que dizes que não fumas não sabes, não. como isso me magoa.
talvez assim fugisses e eu ficasse no meu canto. assim.
ausente
e em silêncio.
sem te dizer aquela palavras que tentas constantemente tirar dos meus olhos:
amo-te.
 
[Lisboa, 2009]

Sem comentários: