quarta-feira, novembro 17, 2010

Resguardo

Quero-te num poema.
Viva e transfigurada,
Sentada
No banco dum jardim
De versos outonais,
A ver nos horizontes irreais
Sumir-se o tempo, o burlador
Do amor,
Que diz que volta, mas não volta mais.


Miguel Torga, in Diários, 12 Setembro 1983

Sem comentários: