sexta-feira, dezembro 17, 2010

palavras com silêncio dentro

gosto tanto de palavras, mas,
se calhar não peso nunca o valor que elas têm na vida dos outros.
minto. muito.
vivo vidas criadas mesmo ao jeito de sonhar.
só não minto no que sinto.
e sinto muito, mesmo o que não consigo dar palavras.
e se assim chego aqui. ao nada. vazio. ao silêncio pleno.
aqui à derrota num campo de batalha sempre imprevisto.
não ganhei nada. perdi tudo.
e agora?

Sem comentários: