sábado, fevereiro 19, 2011

1, 2, 4. experiência

procuro a palavra que me traga o sabor ausente no palato. leio o quadro na tua parede. faço a tosta na cozinha. e espero. um d que me faça sorrir no fim do abc. vale a pena esperar? vale a pena ser um sabor de gelado querido pela criança. uma daquelas que teríamos. não sei quando. não sei. já não vejo. e não penso as palavras do dicionário, que insistes em deixar no trabalho. agora é tarde. traz o futuro à mesa e faz-me sorrir, que o rum era de segunda e tenho uma triste mágoa no bater de coração. quero uma outra cerveja. mas não daquelas que bebemos esta noite. quero antes uma birra daquelas. das que não sei mais beber, como a palavra início.

Sem comentários: