quinta-feira, abril 14, 2011

a short story das ilusões

“nem tudo o que parece é”, dizem. e neste caso é bem verdade. que seja mentira - a mais inocente das mentiras -, que a primeira página desse caderno esteja em branco. que não haja nada antes. que o capítulo um seja o zero. pois se dizem que tudo começou a ser escrito há muito é porque “nem tudo o que parece é”. e um ano é apenas isso, uma agradável short story, um viciante primeiro capitulo.

Sem comentários: