terça-feira, maio 03, 2011

Apagando

Limpar todas as pontas
de cigarro da marca favorita
para que não reste qualquer vestígio
da minha passagem por aqui.


Limpar as impressões digitais
dormir um pouco entre os mortos
limpar com um gesto o último rosto
antes do sono.


Sonhar o nada, uma redução precisa,
as cores em fuga, deixando em fundo
uma só palavra. Com ela
ressuscitar.

MARCIN ŚWIETLICKI
(versão do castelhano, após tradução do polaco por Maciej Ziętara e Maurício Barrientos, incluida no livro “101 [6 poetas polacos contemporáneos]”, RIL Editores, Santiago do Chile, 2008) via Poesia Lda

Sem comentários: