sexta-feira, junho 24, 2011

agora e depois

já não há página seguinte
quando
a tua próxima folha encrava
nos dias alongados
deste verão adolescente.

condensemos,
inocentemente,
a nossa estória-livro,
a esta página presa às noites que recordas com um sorriso-do-passado.

aflita,
não encontras maneira de virar a folha,
porque não sabes o que vem depois do um.

adormece, agora, amor.
e aprende com morfeu
a forma pura de tornar essa página impar
na nesta tão nossa história-par.

Sem comentários: