quinta-feira, novembro 17, 2011

O mais grave

Nesta situação não é a TOTAL falta de conhecimentos dos jovens em questão, bem como de todos os que ficaram fora da montagem. Estes rapazes e raparigas são apenas mais um exemplo da falta de interesse e cultura geral que grassa nos mais jovens e - pasme-se a santa - nos menos jovens também.
Grave é que grande parte das pessoas que vêem e se riem destas respostas não saberiam também responder a estas, ou a outras semelhantes.
Grave é o factos dos jovens sentirem que saber de política não é importante. Que conhecimento é apenas aquele que está intimamente ligado à sua profissão ou futuro métier. Que a cultura geral não é assim tão importante.
Grave é que se fique preocupado por serem universitários e não se questione o sistema de ensino no seu todo. Nem se ponha em causa os pais, irmãos e afins destes jovens, que ausentando-se das suas obrigações, vêem na escola a única responsabilidade.
Porém, o mais grave é que todo este cenário não vai melhorar. Vai piorar. E muito. Vai piorar e pôr-nos ainda mais longe da Europa, da OCDE, do mundo dito civilizado. É que juntar ao vergonhoso desinvestimento na educação e cultura do actual governo, uma realidade familiar e social com cada vez menos tempo para «viver» en comunidade só irá potenciar respostas destas.
A mais preocupante destas respostas é o silêncio que elas contêm em si. É o não se fazer nada para mudar este cenário. E apenas rir dos outros.

Sem comentários: