domingo, dezembro 04, 2011

no sábado a bola rolou até ao apito final

Sábado foi non stop:

O sacana do Filho da Mãe é muito bom. A sala da Sociedade de Geografia é sublime e Rui Carvalho um intérprete de luxo. Só me apetecia fechar os olhos e ouvir atentamente cada dedilhado. Para ver em concerto exclusivo.

Old Jerusalem. Francisco Silva podia ser um malvado personagem no Duarte & Companhia. Cabelo palha, óculos à anos 80 e uma voz singular. E, de repente, começa a música e a igreja enche-se de vida. A linguagem que as suas canções trazem parece de um outro mundo, bem longe do nosso. Uma América profunda em plena Igreja se São Luís dos Franceses fascina qualquer um.


Dead Combo. São muito provavelmente a banda portuguesa com maior potencial internacional. São óptimos executantes e tem uma imagem própria muito boa e bem definida. O concerto foi grandioso. Como já havia sido no clube do Intendente. E o público não arredou pé. Por Dead Combo ou à espera de James Blake? Prefiro pensar que foi pelo primeiro motivo.

3 Rapidinhas: Oh Land. Quando crescer quero ser uma Bjork. Até esse dia chegar, tenho uma boa voz, presença e muita garra. Já chega para animar uma festa, sem dúvida. Aquaparque. Quando crescer quero ser uma fusão de Heróis do Mar com XX. Até esse dia chegar, não tenho boa voz, quase nenhuma presença e não sei o que é ter garra. Nem chegam para encher uma sala pequena. Já tive festas de aniversário com mais convidados, já vi o estádio do Restelo com mais público. We Trust. Meio mundo à espera da música da moda e eu cheio de medo que o tecto da Casa do Alentejo caísse. Não caiu... E isso é que me interessa.

Toro y Moi. Música eletrónica nunca será a minha preferida mas quando ela é boa, eu gosto. Chazwick Bundick é bom. Mexe-se pouco mas deixa todo o público com dança e ritmo nas pernas. Um contra: pediu palminhas. Really? Mas não andas a ler o meu facebook? Apesar disso, sai do Mexefest com um sinal mais.

Para o ano há mais... Mas antes temos Primavera Sound e Alive, por isso vira o disco e toca novo.

Sem comentários: