sexta-feira, janeiro 13, 2012

#10 Não há luar como o de Janeiro nem amor como o primeiro.

Era uma vez um lugar com um pequeno inferno e um pequeno paraíso, e as pessoas andavam de um lado para outro, e encontravam-nos, a eles, ao inferno e ao paraíso, e tomavam-nos como seus, e eles eram seus de verdade. As pessoas eram pequenas, mas faziam ruído. E diziam: é o meu inferno, é o meu paraíso.

Herberto Helder, in Os passos em volta, Assírio & Alvim, Lisboa, 1994

Sem comentários: