sábado, fevereiro 04, 2012

silêncio, artista.

este é um silêncio bom. um silêncio daqueles sem palavras, que, no entanto, diz tanto.
odeio consensos e, todavia, não posso não gostar deste silêncio.
adoro o cinema. o mudo e o outro. gosto do buster keaton e desta sua segunda vida, ainda que pintalgada com toques de clark gable.
respeito a história do cinema e os homens que a têm escrito. tal como tenho muita consideração por aqueles que procuram não se render às maiorias. às modas e às manias. porque o futuro chega sempre mais cedo do que se espera, e é tão díficil conviver com essa assustadora realidade.
«o artista» é tudo isto.e é mais ainda. não é o melhor filme da história, nem sequer está no top10, mas é garantidamente uma das mais belas e sínceras homenagens ao cinema. é um «cinema paradiso» para ver, rever, e contar a todo o mundo.

Sem comentários: