sexta-feira, março 30, 2012

do que fica destes dias

o que fica destes dias não é o teatro do passado. não são as televisões, jornais ou rádios que não falam do presente. o que fica destes dias não é a dúvida sobre o futuro da bola que roda e não entra. não são os sonhos futuros e objectivos por alcançar que parecem mais distantes. o que fica destes dias não é a enorme distância entre a cama matinal e a da noite já demasiado escura. não é nada disto. e é tudo. é um cansaço extremo de tudo isto. o que fica destes dias é um cansaço pessoano. que é tão meu, como teu. que é tão meu, como nosso.

Sem comentários: